Arquivo do autor:Arthur Virmond de Lacerda Neto

Nadar nu.

Já experimentou nadar nu ? Nunca; somente de calções ou de sunga. Nu é confortável, mais do que ataviado com trajes desnecessários e até apertados que, além disto, não fazem sentido: não faz sentido ocultar-se a genitália masculina ou feminina, … Continuar lendo

Publicado em Não categorizado, Nudez. Naturismo. | Deixe um comentário

Americanismos no idioma.

Quinze anos atrás, os estrangeirismos (especificamente, os anglicismos) eram prega idiomática no Brasil: quem podia, empregava-os, a torto e a direito; muitas vezes a torto, ou seja, com impropriedade, sem saber o que dizia. Porém, o importante era meter na … Continuar lendo

Publicado em Estrangeirismos., Língua portuguesa. | Deixe um comentário

“Não vai ter”, não: “Não tem”.

Um dos vícios que mais me irrita é o de o pessoal do comércio usar o futuro no lugar do presente. Por exemplo: o vendedor quer dizer que não há dado artigo, ou seja, que não tem (para valer-me deste … Continuar lendo

Publicado em Não categorizado, Vício de linguagem | Deixe um comentário

Convenções sem sentido da Academia e da ABNT.

CONVENÇÕES SEM SENTIDO, DA ACADEMIA E DA ABNT. A forma correta de se mencionar o título dos livros, academicamente, é: o seu primeiro hemistíquio em itálicos; o segundo (se houver), em letras redondas. Por exemplo: El galileo armado. Historia laica … Continuar lendo

Publicado em ABNT., Convenções acadêmicas. | Deixe um comentário

Cristianismo e violência.

  COMO O CRISTIANISMO SE IMPÔS: pela violência e pela intolerância. Em 353, Constâncio e Constante determinaram o encerramento dos templos. Em 356, prevê-se pena de morte para quem honrasse as estátutas dos deuses. Em 380, Teodósio ordenou a conversão … Continuar lendo

Publicado em Cristianismo | Deixe um comentário

Os prenomes são traduzíveis.

Os prenomes, nos idiomas originários de quem os recebeu, chamam-se de endôminos. Assim, Charles, na Inglaterra. Traduzidos, chamam-se de exônimos e, especificamente, exantropônimos: Carlos, no Brasil. Os prenomes são traduzíveis, admitem tradução. Você pode traduzir Charles por Carlos, Friedrich por … Continuar lendo

Publicado em Língua portuguesa, Nomes próprios. | Deixe um comentário

O rapaz de branco.

(Não é este, porém quase.). O rapaz de branco. 19.VIII.2019. Em fins de julho de 2019, visitei João Pessoa. No Centro Cultural José Lins do Rego passei duas ou três horas; é pavilhão coberto, com dois níveis de piso, de … Continuar lendo

Publicado em Poesia. | Deixe um comentário