Arquivo do autor:Arthur Virmond de Lacerda Neto

Alfabéticos.

                                                         ALFABETO NA BALADA.                                                            Arthur Virmond de Lacerda Neto. 5.III.2017. A sou … Continuar lendo

Publicado em Alfabeto na Balada., Divertimento., Letras enigmáticas. | Deixe um comentário

Elogio da mesóclise.

                                                      Elogio da mesóclise. Arthur Virmond de Lacerda Neto. 21.VII.2017. A mesóclise é recurso … Continuar lendo

Publicado em Língua portuguesa., Preconceito lingüístico | Deixe um comentário

Antonio Chalbaud Biscaia.

Antonio Chalbaud Biscaia (Curitiba, 1909 – Curitiba, 1982) foi homem público e literato. Em moço, poetou, redigiu contos, uma opereta; traduziu contos (do espanhol), cujas traduções publicou a revista católica Ave Maria, em que também publicou alguns editoriais. Exerceu os … Continuar lendo

Publicado em Antonio Chalbaud Biscaia., Juvenília de Antonio Chalbaud Biscaia | Deixe um comentário

Quem é “VIRMOND, A.” nos livros de Gustavo Biscaia de Lacerda

Quem é “VIRMOND, A.” nos livros de Gustavo Biscaia de Lacerda. Arthur Virmond de Lacerda Neto. Acha-se, disponível na rede, desde 2011, uma tese de doutoramento aprovada na Universidade Federal de Santa Catarina, intitulada (com mau gosto) “Momento comtiano”, relativa … Continuar lendo

Publicado em Arthur Virmond de Lacerda Neto., Livros de Arthur Virmond de Lacerda Neto., VIRMOND, A. | Deixe um comentário

O Brasil não foi colonizado por bandidos.

É (mais um) mito da história do Brasil, o de que fomos colonizados por criminosos, degredados. É falsidade que a sub-informação fez e que a informação desfaz. Aqui propicio mais informação e o desminto. Tal mito é incutido nas escolas … Continuar lendo

Publicado em Colonização do Brasil., História luso-brasileira | Deixe um comentário

Poemas (alguma da minha poesia.).

Seleta de poesia homo-afetiva: Poesia homoafetiva seleção. “Calças coloridas”, poema: calcas-coloridas.   Quatro dos meus poemas: “Nós, os ossos que aqui estamos, pelos vossos esperamos.” (Capela dos Ossos, de Évora.); “Pássaro morto”, “Coração disparado”, “Ausente da aula” (por expor).   Outros poemas: “Hetero ou Homo”, “Poeta”, “Flechas de … Continuar lendo

Publicado em "Ausente da aula."., "Coração disparado."., "Pássaro morto"., Capela dos Ossos, de Evora., Poesia. | Deixe um comentário

Virtudes da colonização do Brasil.

É mito correntio no Brasil, o dos pretendidos malefícios que lhe teria impingido a colonização portuguesa; ele é correlato aos mitos das supostas vantagens das colonizações britânica (se acontecera) e da holandesa (se perdurara). Nem de longe é consensual a … Continuar lendo

Publicado em Colonização do Brasil., História luso-brasileira | Deixe um comentário