Fiscais de cu.

 

UNDÉCIMO MANDAMENTO. FISCAIS DE CU.

Arthur Virmond de Lacerda Neto.

21.x.2016.

Os mandamentos são onze e não dez.

O undécimo, praticado por muita gente, é este: “FISCALIZARÁS A VIDA DO TEU PRÓXIMO”, o que se interpreta como: observarás e julgarás a vida alheia, notadamente a privacidade alheia, especialmente a sexualidade alheia. Em todos os casos, tudo o que diz respeito ao próximo e não ao fiscal que, para bem cumprir este ditame, deve estar convencido de que:

1) não gosto, não uso; não quero que os outros usem.
2) cuido da minha vida e meto-no no que não é da minha conta.

Todo bom praticante deste mandamento (geralmente são evangélicos) deve começar por fiscalizar o uso que os homens fazem do seu cu e do seu pinto, quero dizer, se quem os usa são outros homens ou mulheres. Facilmente percebe-se tratar-se de matéria da mais alta relevância para a moral, os bons costumes, a proteção da família tradicional, a defesa das crianças deste país, a salvação da civilização ocidental etc..

Honestidade, veracidade, pontualidade, imparcialidade, justiça, eqüidade, instrução, cultura, senso crítico, bondade, paciência, empatia, simpatia, reciprocidade, até importam, porém importa mais fiscalizar o cu alheio e condenar quem o usa como quer. O cu é valorizadíssimo pelas religiões cristãs. Ou não é ?

Não me venham com moralismos hipócritas dissimulados na forma de crítica semântica, pelo emprego do étimo cu. É castiço e vernacular.

No meu ateísmo, considero no mínimo extravagante que os cristãos sobre-valorizem o uso desta parte do corpo humano e que Jeová também se importasse com ele. Prefiro os deuses greco-romanos, que tinham mais que fazer, do que se importar com o cu dos gregos e dos romanos.

Mas também é abominação, consagrada no Levítico, usar roupas formadas por dois tipos diferentes de fibras (algodão e tecido sintético, por exemplo). Tênis, sapatênis, jaquetas, calça de brim e cinto com fivela de metal… temos de fiscalizar esta abominação. Por que fiscalizam a abominação do cu e não também a das roupas ??

Prefiro os deuses gregos e romanos, que andavam nuzinhos e, se vestidos, não se importavam com as abominações do Levítico. E por falar em deuses nus… que corpos, os deles !

Foi profundamente lamentável que ao etos greco-romano se substituísse a mentalidade cristã. O livro mais maléfico da história da Humanidade é a Bíblia. Prefiro Homero, Ovídio, Luciano de Samosata, o divino Marco Aurélio, Cícero, Sêneca, Aristóteles, Platão; Plínio, o moço; Tácito, Platão, Sócrates. Condôo-me da dor de Adriano e lamento a morte de Antínoo.

Anúncios
Esse post foi publicado em Ateísmo, Caretice., Casamento homo., Censura. Censura religiosa., Crítica de costumes., Cristianismo, Evangélicos., Falso-moralismo., homofobia, Homossexualidade, Undécimo mandamento.. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s