Arquivo da categoria: Vício de linguagem

Agenteísmo, voceísmo, aísmo: vícios de linguagem.

Agenteísmo, voceísmo, aísmo: vícios de linguagem. Arthur Virmond de Lacerda Neto. 6.VII.2020. Chama-se agenteísmo o vício de linguagem consistente no uso repetitivo e quase exclusivo da locução “a gente”. “A gente” significa as pessoas, indeterminadamente. Por exemplo: a gente moça … Continuar lendo

Publicado em Vício de linguagem, Vernáculo. | Deixe um comentário

“Fake news” ou desinformação.

                                                                       Arthur Virmond de Lacerda Neto. 7.VI.2020.   Há meses, trivializou-se a locução “fake news”, que os media empregam para nomear a divulgação maciça e deliberadamente manipulada de informações falsas, engendradas intencionalmente com fins políticos. “Fake” é adjetivo de coisa: … Continuar lendo

Publicado em Desinformação., Estrangeirismos., Vício de linguagem, Vernáculo. | Deixe um comentário

“Impacto”, “impactar”, “chocado”.

NOVAS PALAVRAS ! SÃO MARAVILHOSAS ! Anos atrás, leram em inglês “impact” e fabricaram impacto e impactar, não no sentido original, em português, de colisão, choque, embate violento de massas sólidas e sim no de efeito, conseqüência. Atente em que … Continuar lendo

Publicado em Estrangeirismos., Vício de linguagem, Vernáculo. | Deixe um comentário

“Ide-vos foder”.

Corretíssimo: segunda pessoa do plural e ênclise. Eis a diferença entre portugueses que sabem nosso idioma e usam-no e brasileiros que o sabem mal (ignoram, no caso, a segunda pessoa e o que é ênclise). Noteis vós: são dois prédios, … Continuar lendo

Publicado em Vício de linguagem, Vernáculo. | Deixe um comentário

Impacto. Impactante.

  IMPACTO, IMPACTANTE. Os ledores de inglês e maus tradutores para o vernáculo leram “impact” e traduziram erradamente como impacto. “Impacto” existe em português: significa colisão, choque, encontro abrupto e violento de duas ou mais massas sólidas. Em inglês, “impact” … Continuar lendo

Publicado em Estrangeirismos., Vício de linguagem, Vernáculo. | Deixe um comentário

“Brainstorm” ?!

  Empresários, acadêmicos & não só dizem “maenstream”, “wishfull thinking”, “brainstorm” e outros. A cada vez em que leio ou escuto tais coisas, pergunto-me o que este pessoal tem na cabeça. Não tem o hábito de consultar diciionários, não tem … Continuar lendo

Publicado em Estrangeirismos., Vício de linguagem, Vernáculo. | Deixe um comentário

Estrangeirismos para quê ?

“Poster”, em inglês = cartaz, em Português. “Folder”, em inglês= prospecto, em Português. “Show”= espetáculo, concerto, apresentação, em Português. “Conteiner”= cofre-de-carga, em Português. O quê ?! Tu sabes em inglês e ignoras no teu idioma ? Tu sabes em inglês … Continuar lendo

Publicado em Estrangeirismos., Vício de linguagem, Vernáculo. | Deixe um comentário

Cacoetes chatos e a fala coloquial.

“A política, ela é importante mas a ciência, ela também. Assim, o Brasil, ele deve atentar nas previsões, elas são valiosas. No Brasil, você tem um problema, ele é um problema que deve ser combatido aí mas você vê a … Continuar lendo

Publicado em "A gente"., Vício de linguagem, Vernáculo. | Deixe um comentário

Os estrangeirismos empobrecem o idioma.

OS ESTRANGEIRISMOS EMPOBRECEM O IDIOMA. Chamam-se de estrangeirismos ou perigrinismos as palavras ou locuções de origem estrangeira que circulam em dado idioma. Os de origem no francês chamam-se de galicismos; os de origem no inglês, de anglicismos. Sua característica é … Continuar lendo

Publicado em Estrangeirismos., Vício de linguagem, Vernáculo. | Deixe um comentário

“Lockdown” e “underline”: palavra estúpidas e fora de lugar.

“LOCKDOWN”, PALAVRA ESTÚPIDA E FORA DE LUGAR. Eis outro estrangeirismo desnecessário e que somente evidencia a falta de conhecimento do vernáculo, da parte de muita gente com voz pública. Por que não CONFINAMENTO SEVERO ou RECLUSÃO ? Jornalistas, comentadores, publicistas … Continuar lendo

Publicado em Anglicismos., Vício de linguagem, Vernáculo. | Deixe um comentário