A História da História do Paraná, de David Carneiro.

David Antonio da Silva Carneiro (1904 — 1990) foi o mais prolífico e conspícuo historiador paranaense, que se dedicou máxime à história local. Lecionou na Escola de Belas Artes, no departamento de Economia da UFPR, no de história da Universidade de Brasília, na Escola Superior de Guerra; lecionou nos EUA várias vezes.

Quando estudante, recebeu medalha de ouro no Colégio Militar do Rio de Janeiro. Foi comendador três vezes, porquanto recebeu oito ou nove condecorações (nacionais e estrangeiras), de que três no grau de comendador.

Poetou: ao longo de anos, publicava na Gazeta do Povo, de Curitiba, três sonetos em conjunto, na sua coluna diária, Veterana Verba, que merece edição integral (e não selecionada), em livro.

Não era mestre nem doutor — era douto. Repugnava-lhe a mediocridade e o nivelamento por baixo da cultura.

Produziu cerca de 60 livros, com inéditos. Manteve aberta ao público, por décadas, a sua imensa coleção de objetos da história do Paraná e do Brasil, o Museu David Carneiro.

Construiu a Capela da Humanidade, pertencente ao Centro Positivista do Paraná, como positivista que era, adepto do humanismo, entusiasta das virtudes da Humanidade, da cultura pessoal, do pacifismo, do valor da educação.

Gigantesco na sua cultura, imenso na sua erudição, é figura verdadeiramente egrégia do Paraná. Levou vida intensíssima, como a de raros, no sentido de aprender continuamente e de difundir por entre o público a sua cultura.

Merece a veneração dos seus concidadãos e homenagens dos paranaenses, a começar pela edição da série, completa, da Veterana Verba, e da reedição de vários dos seus livros e até das suas obras completas, a serem completadas com inúmeros artigos que se encontram dispersos por entre revistas (de que se me depararam algumas.).

Em comemoração ao centenário do Paraná (1954) publicou A História da História do Paraná, especialmente importante porque: 1) na sua primeira parte, constitui teoria da história: história como saber, em seus fins, métodos, fontes, critérios, domínio em que se serviu notadamente das doutrinas de Ortega y Gasset e de J. Shotwell (como de outros). Trata-se de importante teorização, de valor universal, que representa um dos pontos máximos da sua obra e que merece consideração em cursos de história, ciências sociais, sociologia. 2) na sua segunda parte, avalia o papel dos historiadores paranaenses e a respectiva contribuição. É a parte em que David Carneiro, com sua erudição ímpar e com seu excelso critério, julga o valor da obra de Afonso Botelho de Sampaio e Sousa, Ermelino de Leão, Francisco Negrão, Romário Martins e não só.

Aceda ao texto, em PDF: A Historia do Paraná – David Carneiro

 

David Carneiro na entrada da sua casa.

 

Em 1963, David foi condecorado com a Ordem do Infante D. Henrique, de Portugal, no grau de comendador. Aqui, o alvará de concessão da comenda: David Carneiro, condecoração.

Esse post foi publicado em David Carneiro., História do Paraná.. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s