Mamas ao vento e pênis à mostra.

Mamas ao vento 14.Mamas ao vento 15.MAMAS AO VENTO E PÊNIS À MOSTRA.    No areal da praia de Copacabana, uma estrangeira expôs as suas mamas (vulgo seios). Um policial abordou-a para instar-lhe a que as tapasse. No Brasil, é ato obsceno a exposição das mamas, reprimido pela polícia e apenado pelo Código Penal.
           Agora, diga-me: onde é que está a obscenidade das mamas da mulher? Em que é que esta parte do corpo feminino é indecente, imoral, suja, pornográfica, ao ponto em que, pela moral convencional, deve ser oculta? Há algo de errado com os padrões de moralidade do brasileiro.
              A nudez não é obscena. As mamas, o pênis, as nádegas, os pentelhos, o escroto são partes tão apresentáveis do corpo, quanto o rosto e os cabelos.
            Porém muitos brasileiros são condicionados a pensar que há partes indecentes no corpo e que a sua exibição é censurável; incute-se-lhes vergonha das mamas, do falo, das nádegas, vergonha completamente sem sentido, inteiramente imbecil, profundamente estúpida. É uma porcaria mental que se inveterou no senso comum do brasileiro.
Não há de que se envergonhar, no corpo.
Agora, observe a fotografia: é em Londres. Repare na naturalidade com que o casal acha-se nu, em público.
    Na Grécia, qualquer mulher expõe as suas mamas, nas praias, se o quiser fazer. E muitas o fazem. Na França, na Espanha, na Alemanha, na Suécia, na Inglaterra, na Dinamarca, há centenas de praias e de campos de nudismo. Porém, no Brasil, a mentalidade é tal que mulher sem tapa-bico-de-seio não se admite; homem sem tapa-falo é obscenidade.
                       É por isto que o europeu está gerações adiante do brasileiro conservador, arcaico, bitolado, religioso ou que ainda reproduz os padrões de moralidade que lhe foi incutido pelo catolicismo e que ainda o é pelas seitas evangélicas.
                    São as religiões bíblicas a fonte do preconceito anti-nudez e do absurdo que é a vergonha do corpo. Religião que os prega, prega o erro, a irracionalidade, a estupidez. As religiões estão erradas e se você é religioso, saiba que há pastores nudistas, há seitas cristãs nudistas, há nudistas cristãos.
   Segundo alguns, a maldade está nos olhos do maldoso e não no que eles vêem. Que maldade? A “malícia”? O desejo sexual ? A libido? Mas a sexualidade não é natural e normal? Não é normal e natural sentir-se atração sexual por alguém ou por um corpo? É proibido?
       Muitos envergonham-se do seu corpo, por ser adiposo, flácido, esquálido, piloso, glabro. Trata-se do pejo de expor corpo que incomoda o indivíduo por ser como é; não deve pejá-lo por ser corpo humano.
    Que sentido faz associar nudez com imoralidade? Nenhum. Que sentido faz associar moralidade com o velamento das mamas e do pênis? Nenhum.
   A mentalidade preconceituosa não se justifica. O brasileiro precisa aprender a ver o corpo com naturalidade, como já o aprenderam os nudistas que freqüentam as raras praias de nudismo do Brasil: são pessoas livres de tabus e de obscurantismos, exemplo para os encobridores e motivo de reflexão para os envergonhados.
      Vamos mudar a mentalidade do brasileiro. Vamos erradicar este preconceito e acrescentar liberdade para as pessoas. Se gostou, divulgue a idéia.
  O Tribunal de Justiça de SP descriminou as mamas ao vento: onde o homem pode expor o seu tórax, a mulher pode fazê-lo, sem encobrir as suas mamas. Mulher expor as mamas não é crime de ato obsceno. Leia aqui.
Nus em Londres casal.
Anúncios
Esse post foi publicado em Laicidade., Nudez. Naturismo., Sexualidade.. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s