Anáforas. Homossexualidade; Positivismo.

Chamam-se de anáforas os versos cujos dizeres iniciais repetem-se: nomeiam tipo de versos e não dada poesia. Aqui, no entanto, o nome daquele serve como título da poesia.

Dentro de alguns anos, estas anáforas, hoje ainda dotadas de combatividade, serão apenas históricas, na parte relativa ao respeito para com os homossexuais, assim como, hoje, são apenas históricos os textos abolicionistas, porém como em tempos, houve escravidão, houve (ainda há) homofobia. As gerações vindouras espantar-se-ão com que houvesse homofobia, assim como as atuais abismam-se com que haja havido escravidão. Parte do diálogo contém elogio do Positivismo: é-lhe a parte perene.

Em PDF: Anáforas.

Aqui, o video a que me refiro em um verso:

 

 

Esse post foi publicado em homofobia, Homossexualidade, Poesia., Positivismo de Augusto Comte. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s